POR QUE CRIEI UM BLOG?

POR QUE CRIEI UM BLOG?

Quando você sofre de um transtorno mental, a primeira coisa que se deve evitar é o isolamento. Muitas vezes pessoas assim se sentem acuadas, por elas mesmas, porque é assustador tudo o que vem da mente, é um campo desconhecido e complexo. Outro motivo é porque não se encaixam facilmente no meio social. O problema é que o isolamento apenas piora a situação. Nós, seres humanos, não fomos feitos para isso, precisamos de contato com outras pessoas, só assim a gente evolui. Quando eu estava nos momentos mais difíceis do meu tratamento, minha psicóloga me perguntou como eu faria para voltar o contato com “o mundo exterior”. Eu amo escrever, isso eu já sabia, porque nosso primeiro passo foi manter um diário, escrito a mão. Eu adorava escrever naquele caderno em diversos momentos do meu dia. Pra mim era como se toda a bagunça na minha mente fosse organizada em forma de texto e isso me fazia sentir menos ansiedade, mais leve. Também sabia que adoro compartilhar o que me faz bem e ajudar outras pessoas, principalmente naquilo que também experênciei. Foi então que a ideia do blog surgiu. Se você me acompanha a um tempo, percebeu que tem momentos que eu paro por um longo tempo de atualizar e depois volto jorrando posts. Isso é porque para se expressar para o mundo exige muita coragem, determinção e estar aberto a críticas, positivas ou não. Eu luto para sair dessa zona de conforto, mas é uma batalha difícil.

O blog é a junção perfeita. Eu escrevo o que quero compartilhar, ajudo pessoas que possam estar na mesa situação que eu ou gostar das mesmas coisas que eu, troco conhecimento com os meus leitores, evoluo e eles também. Fora isso, você se sente menos isolado, há uma interação entre pessoas de diversos lugares, com experiências e opiniões totalmente diferentes e que me fazem construir um conhecimento maior. Comentar em outros blogs ou posts em redes sociais é outra forma de manter esse contato. Parar um momento da sua vida para ler o que o outro escreveu e expressar sua opinião é muito gratificante para quem compartilhou a informação. Construir uma amizade demanda muito esforço, demora, e eu não tenho essa paciência. Normalmente eu converso, troco risadas, conhecimento, piadas e fica por isso. Pelo menos estou mantendo o contato, evitando o isolamento e percebo que isso me faz bem. O blog é a mesma coisa, troco informação, risadas e conversas, mas também acaba por isso. A diferença é que o leitor tem a opção de voltar sempre que quiser e isso é o que me faz seguir em frente com o blog.

Aconteceu de dois leitores me mandarem mensagem quando eu postei um momento difícil que estava passando. Aquele carinho foi fenomenal, a preocupação com uma pessoa que você conheceu pelo blog e o conforto de uma mensagem de suporte. Isso significa muito. Hoje tenho contato constante com um leitor que se tornou meu amigo e que nunca desiste de me incentivar com o blog, mesmo eu não confiando muito em mim mesma. Algumas vezes fico tentada a seguir o padrão que vemos em outros blogs/redes sociais: felicidade, perfeição, poses extraordinárias, fotos de looks arrasadores e uma vida dos sonhos. Mas não gosto disso, eu preciso ser sincera comigo mesma e com vocês. Eu gosto de escrever reflexões, felicidades, looks, mas também momentos difíceis e tristes. Não gosto de passar a imagem de perfeição, porque isso só faz mal para quem esta do outro lado da tela, lendo. Gosto de ser humana, e adoro isso nas outras pessoas. Aceitar quem você é e ser sincera consigo e com o próximo.

Você tem essa paciência de construir uma amizade? Já parou para pensar se tem coragem de aceitar quem você é, defeitos e qualidades? Ser apto a sair do superficial e se aventurar no profundo do outro?

Lika

Related