UM CONSELHO, NãO SE JOGUE NA TRíADE

UM CONSELHO, NãO SE JOGUE NA TRíADE

Eu senti muita vontade de escrever para você. Esse post é como se fosse um abraço calmante. Sem delongas. O que é tríade, Lika? Nada mais, nada menos: Enem, cursinho e faculdade. Calma, não estou falando para você jogar tudo para o alto durante o colegial e sei lá…. vai saber o que você queria fazer hahaha.

Quando eu tinha 17 anos, eu não tinha a Mí-NI-MA ideia de quem eu era, do que gostava e, muito menos, capacidade para decidir algo que definiria toda a minha carreira profissional. As cobranças que a tríade exercia durante essa minha fase me deixava completamente louca. Adrenalina pura e muita pressão.

Eu lembro de colegas de classe desesperados, um deles me marcou. Um garoto totalmente virado no guaraná. Colegial de manhã, cursinho à tarde e madrugada à dentro nos livros do cursinho. Tudo isso para vencer a tão almejada tríade. O tal virado no guaraná provavelmente (sendo otimista <3) era o perfil de jovem que se encontrou cedo e realmente acertou em cheio na escolha. Se jogou de cabeça para conquistar e venceu a tão almejada tríade! (ele conseguiu, eu lembro disso também rs)

Você precisa entender que não somos feitos em série. Tenho uma amiga que, por causa da pressão, fez uma faculdade para não sentir a culpa que a sociedade impõe, mas no fundo, ela era um espírito livre. Não ia servir para ser moldada por uma instituição e ficar engaiolada em empresas arcaicas. Ela ia descobrir, depois de pagar anos de mensalidades caras, horas mal dormidas e estágios escravatórios, que tudo que ela precisava era apenas de tempo. Tempo para se conhecer, para se arriscar e perceber que aquela paixão dela em fotografia se transformaria em sua futura liberdade profissional.

Esse é um conselho muito importante porque tudo o que eu mais precisava naquela época era ouvir/ler isso. Alguém que me desse esse abraço e me fizesse entender que tudo o que deveria fazer era me desligar de toda aquela pressão maluca, reunir minha família e dizer: “Por favor, estou com depressão. Me ajudem a tratá-la?”. No entanto, precisei chegar aos 24 anos para fazer isso.

Depois de 6 anos batalhando para conquistar uma graduação e um perfeito currículo, eu sucumbi à realidade de que eu não era como meu colega do guaraná. Eu precisava tratar muitas coisas antes para conseguir me descobrir. Nem todos conseguem isso tão cedo. Hoje estou com 25 anos e estou à baby steps do autoconhecimento. Ele é fundamental para as suas escolhas, principalmente a profissional.

Não se cobre tanto, cada um tem seu tempo de evolução. Por isso, não faz sentido seguir uma manada. Crie seu próprio caminho, seu próprio roteiro. Afinal, da sua vida apenas você deve ser o autor.

Lika

Related